quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Os Dois Natais



O que é Natal? Pergunta que ao mesmo tempo soa brega, faz muito sucesso nessa época de fim de ano.

Não precisa forçar muito o motor do cérebro pra entender que existem 2 natais. O religioso e o comercial.

Vamos, por respeito à histórica e duradoura vida do cristianismo, falar do primeiro.
Celebra-se em 25 de Dezembro o nascimento de Cristo. Mesmo que já fora provado que Ele não tenha nascido nessa data, que muitas religiões apontam sinais bíblicos de que isso realmente não aconteceu, que somente a partir do 5º século que a Igreja Católica Romana instituiu oficialmente a celebração da data, mesmo que nos dias atuais a mesma igreja admite que o filho de Deus não tenha nascido nessa data, a grande maioria das igrejas cristãs "celebram" este aniversário.

Mas a celebração da NATALidade movimenta a fé de muita gente. Seus ritos e suas supostas reafirmações da fé estão presentes na maioria dos lares deste planeta, especialmente no Brasil, a nação mais católica que existe.

Mas será mesmo que o personagem principal desta festa é mesmo o salvador?

Eu penso que até mesmo a grande massa de católicos, nos dias que precedem o Natal, esteja mais preocupada com as compras de presentes, planos para férias, volumosas iguarias para a ceia, o almoço, do que explodir seu coração com um forte símbolo de fé como esse.

Ora, se quem "celebra" aniversário em 25 de Dezembro é Cristo, porque existe esta tradição de dar presentes a outras pessoas?

É uma época onde o comércio ferve, aquecido pelos bolsos cheios de 13º salário, bônus e outros tipo de renda extra que o fim de ano proporciona.

É uma época onde o Papai Noel (ô figura sinistra essa) toma a atenção das crianças, das lojas, das propagandas de todo tipo.

Essa figura que foi americanizada (vermelho e branco) de um certo São Nicolau (Saint Nicholas) e adotada pelos brasileiros. Assim como os pinheiros com neve, bem "comuns" em nosso verão.

O Natal Comercial é a celebração do consumo, dos exageros gastronômicos, dos abraços falsos de pessoas que se odeiam o ano inteiro.

Empresas fazem amigos secretos, empresas fazem festas onde os funcionários enchem a cara.
Os supermercados, os açougues, as lojas esvaziam seus estoques.
Não vejo nada errado, pois isso acelera a economia, gera empregros, garante empregos. Quem jamais pensou em trocar de carro no fim de ano, comprar uma geladeira nova, ir pra praia, renovar o guarda-roupa?

O que questiono é que os 2 Natais se fundem e o primeiro perde o sentido de ser, mesmo sendo apenas uma celebração cultural.

É uma data histórica que nunca vai mudar.

Mas que não me convence. Pode apostar seu filtrado e seu frango assado nisso.

3 comentários:

Priscila Rôde disse...

Um ótimo Natal (seja ele qual for), que o tal bom espírito que ronda nesse dia não morra junto com o dia 25.

Um beijo.

Austeriana disse...

Feliz Natal!

Jean Gray disse...

Natal e ano novo são algo que acontece apenas uma vez por ano.
É muito bom ter a família e amigos reunidos, esquecer dos problemas, estar em férias, trocar presentes, se preparar para um novo ano,mas naõ podemos deixar de dizer que o espirito de natal que amansa os corações no final do ano, doando presentes, ofertando festas com banquetes gastronômicos e ate porque não dizer muitas pessoas resolvem ajudar seu próximo somente neste dia, poderia durar essa harmonia toda o ano inteiro. E esse velhinho de origem duvidosa, que me deculpe... mas nao vou com a cara dele desde criancinha rsrsrs....

mesmo assim... boas festas e 2010 cheio de saúde e paz e o resto a agente corre atras!
Bjus