terça-feira, 3 de novembro de 2009

Um ótimo exemplo do emprego do dinheiro público



É uma característica muito comum do ser humano reclamar. Quando algo não vai bem, antes mesmo de pensar em soluções é instintivo a atitude de reclamar.

Quando pensamos então nos serviços públicos que nos abastecem nesse país, virou na verdade uma mania nacional.

Claro que não podemos deixar de responsabilizar os orgãos governamentais por tão lastimável desabastecimento popular, no que tange a saúde, a educação, a segurança.

Mas gostaria de fazer algo diferente hoje. Elogiar um serviço público.

Necessitei hoje de um deles, e pela primeira vez fui conhecer o tal progama Poupa Tempo, do Governo de SP.

Quando adentrei ao posto de atendimento do serviço fiquei maravilhado com o que vi.
Instalações enormes, bem planejadas, atendentes para informação a cântaros.
Um deles me indicou o setor no instante que ficou sabendo da minha necessidade. Quando me dirigi ao tal setor, outro atendente me encaminhou para a área do serviço desejado. Um setor de triagem adiantou os documentos necessários para meu propósito, me entregou uma senha e me encaminhou à sala de espera. Em menos de 5 minutos o luminoso chamava meu número e confortavelmente sentado fui atendido com simpatia e agilidade pela encarregada do serviço. Até o atendimento foi diferenciado, com ela me questinando se eu havia entendido e se tinha mais alguma dúvida. E ao final, um suporte com um teclado para o cidadão avaliar o serviços prestados. Sinal claro de que, pelo menos, está sendo medido e avaliado pelo cidadão os serviços deste programa.

Saí de lá com sensação de que faz muito tempo de um serviço público não me deixava tão satisfeito, a ponto de não me recordar de outro tão positivamente prestativo.

Se olharmos do ponto de vista racional, não temos obrigação de elogiar algo que é obrigação do governo, atender a contento ao cidadão.

Mas estamos tão acostumados com o deserviço, desrespeito e a burocracia de nossos adorados órgãos públicos que nos dá prazer dizer que um deles funciona como deveriam funcionar todos.

Pelo que pesquisei, são 15 postos em todo o estado, sendo 11 no interior.

A gente se enche se satisfação em saber que finalmente o dinheiro público está sendo empregado num programa que realmente atende à pópulação.

Quem dera se todo serviço público funcionasse dessa maneira.

Quem sabe os governos estadual e municipal, não adequem os demais serviços públicos utilizando o padrão Poupa Tempo.

Assim quem sabe, essa mania nacional de reclamar não perca forças nas próximas décadas.

5 comentários:

Simonéiazinha disse...

Faço suas, minhas palavras, o poupatempo é algo que nós do sudeste, especialmente Sampa, temos que funciona, dia desses atrás, a mais de uma década recorri ao sistema de centralização dos serviços, onde se pode tirar da cópia de uma conta vencida a atualização da carteira de habilitação entre mais "n's serviços de cidadania, não é por nada, mas esse serviço funciona com o rigor que o contribuinte pede em sua mais nefasta necessidade, uma vez que joga na cara ser mantenedor, de algo que se não queima a língua, pelo menos cala a boca de um jeito sutil, funciona!

Simonéiazinha disse...

Ouvindo Michael Schenker tocando "another piece of meat" é impossível não levar em consideração sem emocionalismo que sob uma visão arrazoada temos de bater na mesma tecla, "isso não é mais que obrigação do estado concernente aos seus condôminos.

Jean Gray disse...

rsrsrs..Vc teve foi sorte, aqui em Sp tem poupatempo (varios), geralmente cheio de filas, por se tratar de uma megalópole....mas o bom é que a gente economiza na condução, gasolina, etc... fica tudo num local, só, e o ponto é bem estratégico... Ai como se trata de interior, deve realmente ser mais organizado, digno de uma bela postagem em seu blog....espero que tenha visto minhas ultimas postagens, uma delas foi destinada a vc.

Ana Lazari disse...

Olá, vim conhecer seu blog sim! Gostei bastante, me identifiquei um pouco com as suas idéias e sua forma de escrever. Passarei aki mais vezes.
Sobre este post, odeio aqueles jargões: "claro que não funciona, estamos no Brasil", dito por pessoas que não mexem uma pena pra mudar. Nada muda e eles ainda torcem contra para que possam reclamar lá na frente. Certos os que reconhecem quando o mérito é nosso (brasileiros)!

Helena Rocha disse...

doreiiii. to t seguindú blz e te konvido pra dar 1ma passado por lá no www.leesmorfet.blogspot.com
blz vai lá se gostar fika rsr... me segui di volta ok
bjússs

Lena