sexta-feira, 8 de junho de 2012

As saúdes nossas de cada dia


O bem mais precioso que uma pessoa pode deter pra si em sua vida é a saúde. De uma maneira reflexiva podemos considerar quatro tipos de saúde. A física, mental, emocional e espiritual.

Em que pese podermos considerar nossa sanidade um tipo de saúde física, temos que considerá-la com uma condição à parte, dadas as diferentes formas de cuidar de cada uma. Assim como qualquer equipamento mecânico e eletrônico, os cuidados com nosso corpo estão distribuídos em dois distintos grupos: os preventivos e os corretivos.

Em cada tipo de saúde, estes cuidados podem ser aplicados. Cuidamos de nosso físico, praticando exercícios (brandos ou constantes), tentamos praticar uma alimentação balanceada, por mais que as tentações gastronômicas vivem nos rodeando dia a dia, tentando controlar os excessos químicos, procuramos fazer exames periódicos para analisar nossos índices de pressão arterial e sanguíneos. 

Quando deixamos de fazer tudo isso, só nos resta a manutenção corretiva. Nela é objetivo consertar o que quebrou, melhorar algo danificado, curar moléstias, apelando pra tratamentos médicos, simples ou drásticos. Quando deixamos chegar a esse estágio, nossas condições social, familiar, econômica, profissional, são por demais afetadas, quando não destroçadas.

Nossa saúde mental, quando não acomodada por doenças de ordem genética ou inata, também tem sua forma de cuidados preventivos. Por décadas, pesquisas médicas indicam que exercitar a mente, através de terapias de raciocínio, faz com que nossa sanidade se prolongue por muito mais tempo em nossa velhice. Pra isso, aprender coisas novas ao longo da vida, conhecer, devorar informações diversas, funciona como uma espécie de manutenção preventiva mental. Infelizmente a corretiva, quando ainda possível, geralmente é efetuada a base de tratamentos químicos.

A saúde emocional é outra que conseguimos deixar a mercê dos dois tipos de cuidados. Pessoas que passam a vida com rancores, ódio, inveja, ouvindo e disseminando ideias negativas, pessimistas e desanimadoras, com certeza colherão as dores de uma saúde precária emocionalmente, mais cedo ou mais tarde. O quão saudáveis podemos ser se conseguirmos cercar nossa vida de alegria, solidariedade, perdão, tolerância, otimismo? Evidentemente que, num mundo cercado de injustiças, violência e individualismo, nosso inconformismo nos leva a nos deparar com muitos sentimentos negativos. Mas são problemas os quais, aliados à nossa sobrevivência, temos que enfrentar, e, fazê-lo com o máximo possível de sentimentos positivos, temos mais condições de vencê-los. É possível termos cuidados corretivos pra deixar nossa saúde emocional em boas condições? Sim, velho ou novo, nunca é tarde pra começar a raciocinar, vivenciar e espalhar bons dogmas.

E por fim a saúde espiritual. Essa, como cada um tem sua maneira de encarar, até mesmo o direito de negar sua existência, eu deixo pra cada qual tratá-la da maneira que mais lhe ache cabível.

Um carro tratado com boa manutenção, dificilmente quebra e sempre nos leva ao nosso destino desejado. Uma boa manutenção em nossas saúdes é ponto fundamental pra alcançarmos objetivos como felicidade, tranquilidade, paz interior e serenidade.

2 comentários:

Edna Lima disse...

Que belo post garoto!
A consciência de cuidarmos da nossa saúde em física e mental é a melhor opção.
Um ótimo final de semana.
Abraços. Edna.

Bruna Araújo disse...

Adorei o blog, muito lindo, amei tudo. Parabéns mesmo, vou sempre estar aqui (:

ontendency.blogspot.com